30.1 C
Piauí
19 de novembro de 2019
Cidades em Foco
Destaque Geral

Semar investiga se manchas de óleo contaminaram áreas de peixe-boi no Piauí

Os impactos das manchas de óleo no litoral do Piauí continuam sendo investigados. Durante toda a semana, órgãos ambientais fizeram uma varredura em cerca de cinco quilômetros no Rio Carpina, próximo ao litoral, para analisar se a água e a flora aquática haviam sido contaminadas. As manchas de óleo atingiram, desde o final de agosto, os nove estados do Nordeste. No Piauí, os vestígios foram encontrados na última semana de setembro e havia a possibilidade do material atingir bancos de vegetação que alimentam o peixe-boi.

Três embarcações de grande porte, além de uma equipe de mergulhadores e um sonar foram usados para realizar o mapeamento na área, em busca de indícios de contaminação por óleo, no estuário do rio.

“O objetivo era realizar a varredura do estuário do Rio Carpina e verificar se os bancos de capim agulha, que serve de alimento para animais como o peixe-boi, estão sendo atingidos pelo óleo”, destaca o gerente de fiscalização ambiental da Semar, Renato Nogueira.

A varredura foi executada com o apoio de um sonar e nas áreas indicadas pelo equipamento, foi utilizada uma draga para coletar sedimentos.

A Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Piauí (Semar) coordenou a operação que contou com agentes do Ibama, ICMBio, Capitania dos Portos do Piauí, Corpo de Bombeiros e a Comissão Ilha Ativa.

“Mapeamos uma extensão de aproximadamente 5 km e nenhum vestígio de óleo foi encontrado, o que nos deixou bastante tranquilos”, explica a Coordenadora do Escritório Regional da Semar em Parnaíba, Waneska Vasconcelos.

Segundo a Secretária de Estado de Meio Ambiente, Sádia Castro, o monitoramento das praias continua. “O Piauí não tem registros de aparecimento de manchas de óleo desde o dia 30 de setembro, todas as praias litoral piauiense se encontram limpas e livres para o banho. Mas o monitoramento não para, a equipe da Semar em Parnaíba está atuando diariamente”, reforça.

Valmir Macedo (Com informações da Semar) 

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais