Senador Ciro Nogueira nega coação a testemunha e afirma confiar na Justiça

Em entrevista ao Jornal do Piauí, o senador Ciro Nogueira (Progressistas) comentou a denúncia feita pela Procuradora Geral da República (PGR), Raquel Dodge, ao Supremo Tribunal Federal (STF) de que estaria obstruindo a Justiça, com a suspeita de estar coagindo testemunhas em investigações da Lava Jato. Ciro Nogueira disse que recebeu a denúncia com surpresa, já que acredita ser um “erro” da PRG, mas que confia na justiça.

“Com uma certa surpresa, mas nós temos que respeitar essa decisão. A PGR não teve a grandeza de reconhecer que estava errada. Se eu quisesse obstruir justiça, tivesse medo dessa denúncia, eu não estava pedindo para torná-la pública para que a população acompanhasse que não existe a menor vírgula de participação no que diz respeito a obstruir qualquer trabalho da Jusitça. Pelo contrário, queremos engrandecer o trabalho da PGR, da Polícia Federal e principalmente da Justiça para que ela faça essa análise. Está nas mãos da Justiça e tenho confiança que mais rapidamente vai ser esclarecido”, afirmou.

Ele acredita que as denúncias não devem influenciar sua pré-candidatura porque ressalta que não conseguir incriminá-lo.

“As pessoas sabem que está ajudando o Piauí, quem está trabalhando, quem mandou recursos para todos municípios, quem tem se esforçado pelo desenvolvimento do Estado. E eu confio na Justiça, já disse que renuncio ao mandato se conseguirem alguma prova contra mim”, destacou.

O senador também comentou as pesquisas e disse que elas só refletem o momento. “Estamos a 40 dias da convenção e as pessoas sabem quem tem condições de ganhar a eleição, quem tem história e que luta pela qualidade de vida dos piauienses. Neste período, temos candidatos só para aparecer na mídia, podem surgir novos candidatos e a campanha é só a partir de agosto”, diz Ciro Nogueira.

Parceria com Wellington

Sobre a chapa majoritária, o parlamentar federal confirmou o apoio a Wellington Dias e disse que a parceria está firmada desde 2014 e que não vai “abandona-lo por causa da vice”.

“Nós construímos esse projeto juntos, não é de agora, é de 2014 e trabalhamos desde quando Wellington foi terceiro colocado na Prefeitura de Teresina. Só porque o Progressistas pode não ficar com a vaga de vice é que vou dizer que o Wellington não é bom para o Estado? Não. Acreditamos nesse projeto e vamos estar com ele porque é o melhor para o Piauí”, concluiu.

Fonte:CidadeVerde