Servidores da UFPI fazem greve e mantém 30% dos serviços

A greve dos servidores técnico-administrativos da Universidade Federal da Piauí (Ufpi) atingirá alguns serviços em Teresina e demais campi no interior do Estado. André Gonçalves, representante da categoria, explica que alguns serviços funcionarão com apenas 30% do efetivo; outros não funcionarão.

“O efetivo será reduzido naqueles serviços que não lidam diretamente, nem com o patrimônio da universidade. Hoje, os laboratórios de pesquisa, hospitais universitário e veterinário, a segurança trabalharão com apenas 30%.Os demais serviço como bibliotecas, a parte administrativa e o ensino em si não são considerados essenciais, então não funcionam”, disse André Gonçalves.

O movimento atinge os campi de Teresina, Picos, Parnaíba, Bom Jesus e Floriano, bem como nos colégios agrícolas. O Instituto Federal do Piauí (Ifpi) apesar de ser uma instituição federal de ensino superior tem um sindicato à parte e não participa da mobilização.

O movimento é um protesto contra o aumento de servidores terceirizados. André ressalta que a segunda etapa de aplicação de provas do Enem não deve ser afetada.

“Localmente, decidimos não intervir no Enem. Mas, caso haja uma orientação nacional, vamos reavaliar o movimento”, frisa André Gonçalves.

Em Teresina, os manifestantes realizarão um grande ato na Praça Rio Branco, a partir das 9h.

 

Fonte: Graciane Sousa / CidadeVerde

Compartilhar:

Por: Júnior Oliveira

Diretor Geral