20.5 C
Piauí
16 de julho de 2019
Cidades em Foco
Economia Geral

“Situação do tesouro não muda”, diz Rafael Fonteles sobre liberação do Finisa

Mesmo com a chegada dos recursos do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa), no valor de R$ 302 milhões para o Piauí, o secretário de Fazenda, Rafael Fonteles, assegurou nesta terça-feira (25) que a situação de cautela nas finanças estaduais continua.

“A situação do tesouro não muda. A nossa dificuldade de fluxo financeiros continua. Esse ano de 2019 é um ando e dever de casa, de arrumação”, explicou.

Em entrevista à TV Cidade Verde, o secretário adiantou em primeira mão que a projeção anual de despesas permanentes do Estado está em R$ 302 milhões em economia de custeio. Para Fonteles, a reforma contribuiu com a extinção de órgãos, mas a revisão dos contratos foi o principal fator de economia.

“Estamos priorizando apenas o que é essencial. Gera um transtorno político, gera atrasos mas estamos plantando a semente este ano para que nos próximos anos tenhamos uma situação de completo equilíbrio”, assinalou destacando o trabalho da Comissão de Gestão Financeira do Estado, responsável pela reforma.

Liberação do Finisa

Rafael considera como robusta a decisão que autoriza a liberação do financiamento da Caixa e explicou que os recursos devem ser liberados nos próximos dias. Segundo ele, além da segunda parcela de R$ 293 milhões, serão garantidos mais R$ 23 milhões relativos a operação efetuada na prestação de contas.

“Um total de R$ 316 milhões para obras já detalhadas no contrato, a maior parte delas de mobilidade urbana e infraestrutura rodoviária”, detacou o secretário.

Rodovias

De acordo com o secretário de Fazenda, dos R$ 293 milhões previstos, cerca de R$ 120 milhões são destinados para infraestrutura rodoviária. Sobre os problemas nas rodovias, Rafael apontou a queda dos recursos federais destinados à manutenção das BRs.

Atraso de pagamento

Sobre a possibilidade de atrasos de pagamento de servidores, o secretário de Fazenda aponta para a cautela advinda do cenário econômico. “É uma preocupação justa, vivemos uma situação de depressão econômica há 4-5 anos”, lembra. O alerta vem da dissonância em alguns repasses econômicos como o do Fundod e Participação dos Estados. “AUnião anunciou crescimento de 6% na arrecadação e o FPE veio 10% negativo para os Estados”, alega.

Fundef

Recentemente o Piauí também ganhou decisão judicial que concedeu a liberação em caráter de precatórios de R$ 1,5 bilhões do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef). Para o secretário Rafael Fonteles a decisão foi uma das maiores vitórias do Estado do Piauí nos últimos 10 anos.

Fonte: Valmir Macêdo / CidadeVerde

Notícias relacionadas

Suspeitos vestidos como militares rendem frentista e tentam roubar caixa eletrônico em posto

Junior Oliveira

“A comunicação é estruturante para o avanço e a consolidação da democracia brasileira”

Junior Oliveira

IBGE: população no Piauí volta a crescer após queda por doença em 2016

Junior Oliveira

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais