25.6 C
Piauí
24 de junho de 2022
Cidades em Foco
Geral Polícia

Suspeito de praticar golpe da “compra premiada” é preso com R$ 90 mil em carro

Um homem identificado como Cícero Ronaldo Sampaio, 41 anos, foi preso com armas de fogo e quase R$ 90 mil durante blitz da Polícia Militar em Fronteiras, a 400 km de Teresina, na madrugada desta quinta-feira (31). No carro também foram apreendidos vários carnês de “compra premiada” de motocicletas e a suspeita é que ele estivesse praticando a antiga fraude conhecida como pirâmide financeira. Em um caderno, também encontrado dentro do veículo do suspeito, há indícios de que mais de 100 pessoas no Ceará teriam caído no golpe.

A “venda premiada” funciona como se fosse um consórcio. A empresa atrai consumidores para a aquisição de um bem móvel, como motocicleta. O pagamento é feito por meio de parcelas mensais, mas o bem é adquirido apenas por meio de sorteio. Quando uma pessoa é contemplada, ela leva o veículo quitado. Outro consumidor é quem assume as parcelas que faltam, até um ponto que a ‘pirâmide’ fica insustentável e quebra, sendo que as primeiras pessoas que entraram no esquema são benefeciados e os últimos têm prejuízo.

Em depoimento na Delegacia de Polícia Civil, o suspeito contou que estava em Nova Olinda- CE e estava indo para o Maranhão. “Esse trabalho foi todo feito pela PM de Fronteiras que realiza blitzen constantes na região. Ao pararem o carro, perceberam que ele estava muito nervoso e em uma busca mais minunciosa no carro, os policiais militares encontraram o dinheiro e ele confessou que vinha do Ceará para o Maranhão porque sabia que o negócio ia quebrar”, explica o delegado regional de Fronteiras, Rodrigo Morais, que interrogou o suspeito.

Em Fronteiras, Cícero Ronaldo será autuado por porte ilegal de armas e uma cópia do inquérito será enviada ao Ministério Público de Nova Olinda para que seja apurado a possível prática de crime contra a economia popular.

O tenente Gilson Medeiros, comandante da 4ª Cia da PM, orienta que as possíveis vítimas procurem a delegacia para registrar Boletim de Ocorrência.

“Já entramos em contato com algumas pessoas de outras cidades e a orientação é que quem tem o carnê procure a delegacia para registrar BO, para em seguida, entrarem com representação judicial para receberem seus valores”, acrescenta o comandante da PM.

 

Do Cidade Verde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais