25.2 C
Piauí
20 de agosto de 2022
Cidades em Foco
GeralPolícia

Suspeitos de roubos em evento do Lula em Teresina ganham liberdade provisória

Fotos: Reprodução/Força Tarefa

Quatro dos suspeitos de participação em roubos contra participantes do evento político do ex-presidente Lula (PT), na noite da última quarta-feira (3), foram soltos após audiência de custódia virtual.

Na decisão, o juiz Alexsandro Trindade, da Central de Audiência de Custódia de Teresina, acata o pedido da defesa e estabelece uma série de medidas cautelares para Maria Francisca Nepomuceno Seixas, Eva Gomes de Moraes, Antônio Ricardo Gomes Costa e Jardelia Milena dos Santos Araújo.

“Da narrativa contida nos autos, não se depreende a tendência dos investigados à reiteração criminosa, conforme Certidão de Antecedentes colacionada, não havendo notícia de qualquer conduta dos investigados que possa influir na instrução criminal”, argumentou o magistrado em seu despacho.

Mesmo em liberdade, os quatro deverão comparecer a todos os atos, sempre que intimados, os quatro terão que se cadastrar e iniciar atendimento, no prazo de cinco dias úteis, na Central Integrada de Alternativas Penais (CIAP). Além disso, precisarão obedecer a ordem de recolhimento domiciliar noturno, das 22h até as 6h, e não poderão sair de Teresina sem autorização prévia da Justiça.

No despacho o magistrado ainda impõe uma proibição para que o grupo não frequente bares, restaurantes, casas de diversão e estabelecimentos semelhantes.

Em relação a Bruno Mikael Carvalho Santos, Raimundo Gonçalves da Silva Neto e Maria dos Milagres Gomes Campos, que também foram presos com os demais, o juiz converteu o flagrante em prisão preventiva, por entender que os três representariam risco à ordem pública em caso de liberdade.

O crime

Os sete suspeitos foram presos pela Força Tarefa nas proximidades do evento político quando o serviço de inteligência, que estava infiltrado entre os participantes, identificou um grupo criminoso que estava realizando roubos no ato do ex-presidente.

“A quadrilha estava atuando no evento que estava ocorrendo na Avenida Presidente Kennedy. Estávamos fazendo policiamento na área externa, mas tínhamos uma equipe do serviço de inteligência que estava infiltrado e que identificou essas pessoas roubando celulares e dinheiro. Foi realizado um acompanhamento, e quando eles entraram em um veículo e saíram do local, nós fizemos a abordagem neles no cruzamento da Avenida Kennedy com a Dom Severino”, explicou o major Audivan Nunes.

Quando os policiais fizeram a abordagem, encontraram 8 celulares que seriam provenientes de roubo, duas maquinetas de cartão, relógios e R$ 1.400 em dinheiro.

Fonte: Breno Moreno / CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais