23.9 C
Piauí
7 de julho de 2020
Cidades em Foco
Economia Geral

Taxa de sobrevivência de empresas no Piauí é de 79,7%, diz IBGE

A taxa de sobrevivência de empresas no Piauí, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é de 79,7%. O levantamento foi feito pelo Instituto com base em dados de 2013 e divulgado nesta sexta-feira (4). A média nacional é de 81,7%.

De acordo com o IBGE, a sobrevivência de uma empresa é caracterizada pela permanência em atividade daquele empreendimento por mais de um ano. O que significa que no Piauí, das empresas ativas no ano de 2013, 79,7% já existiam no ano anterior.

Em números absolutos, havia no ano pesquisado 43.591 empreendimentos em atividade, sendo que 34.754 já atuavam no mercado piauiense havia pelo menos um ano. No ano de 2013, as aberturas de novas empresas representaram 20,3% do total, somando 8.837 novos CNPJs.

Quanto à saída de empresas do mercado, o percentual foi de 14,5%, um total de 6.335 empreendimentos a menos no estado do Piauí.

A média nordestina de sobrevivência foi semelhante à do Piauí, 79,3%. O estado do Nordeste com maior percentual foi a Paraíba, com taxa de 81,6%. A Bahia, contudo, libera em números absoutos: mais de 190 mil empresas se mantiveram em funcionamento por mais de um ano.

No Brasil, a média foi de 81,7%. Ao todo, no país, em 2013, 951 mil empresas iniciaram atividades e 756 mil fecharam as portas. O estado com a melhor taxa de sobrevivência foi Santa Catarina, com 85,4%. São Paulo lidera em números absolutos: 1,3 milhão de empresas sobreviveram no estado.

 

 

 

Fonte: Maria Romero / Cidade Verde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais