34.8 C
Piauí
27 de julho de 2021
Cidades em Foco
Geral Piauí

Travesti é amarrada e espancada em porta-mala de carro no Piauí

Foto reprodução vídeo

Uma cena de causar repulsa. Um vídeo mostra uma travesti em Teresina sendo presa por um morador,  amarrada aos pés e espancada por dois populares em um porta-mala de um veículo. Segundo apurou o Cidadeverde.com, a travesti foi flagrada furtando e foi presa pelos populares.

No primeiro momento, o vídeo mostra a travesti com dificuldade de caminhar, devido os pés estarem amarrados e sendo apresentada a dois guardas municipais fardados. Na presença dos policiais e presenciado por várias pessoas, ela é deitada no chão.

Em outro momento, ela já aparece em um porta-mala de um carro e sendo espancada com pedaço de madeira e tapas por dois homens. Na gravação, dá para ouvir uma pessoa dizer: “Ei, Gabriel não bata não”. Ele não obedece e continua o espancamento. Ela chora, grita e os agressores falam: “fala a boca”.

A Guarda Municipal se posicionou através de nota: 

A Guarda Civil Municipal de Teresina (GCM) esclarece que atendeu a uma ocorrência no residencial Parque Brasil III, zona Norte de Teresina, nesta segunda-feira (19). Ao chegar ao local, a equipe encontrou com uma travesti amarrada, suspeita de furtar apartamentos na região. Após ouvir os envolvidos, os membros da corporação que acompanhavam a ocorrência orientaram que o suposto agressor a desamarrasse.

Na sequência, a suspeita foi algemada e, juntamente, com o suposto agressor, foram conduzidos à Central de Flagrantes de Teresina para apuração do caso. Sobre um vídeo em que a travesti aparece sendo espancada no porta-malas de um carro, a GCM não presenciou o fato, uma vez que chegou ao local posteriormente.

Em hipótese alguma, a Guarda Civil Municipal de Teresina defende que seja feita Justiça com as próprias mãos. Por fim, o comando da GCM vai avaliar se houve falhas no procedimento.

A Antra (Associação Nacional dos Travesti e Transexuais) repudiou os ataques e classificou como ação de “tortura, violência e transfobia”.

A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), por meio da Gerência de Direitos Humanos (GDH), disse que tomou ciência do ocorrido em vídeo no perfil do Instagram da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA).

A Semcaspi solicitou a apuração dos fatos para a Guarda Civil Municipal de Teresina e está acompanhando juntamente com o Conselho Municipal dos Direitos LGBT, para que seja averiguado a situação e as irregularidades.

A Semcaspi lamenta a situação e está a disposição para quaisquer novos esclarecimentos.

Fonte: CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais