20 C
Piauí
24 de setembro de 2020
Cidades em Foco
Geral Internacional

TSE busca voluntários fora do grupo de risco para trabalhar como mesários

Foto ilustrativa reprodução

Com a pandemia, o Tribunal Superior Eleitoral tem uma preocupação extra nas próximas eleições: a saúde. E, nesse processo, os mesários voluntários serão fundamentais.

Sem eles não tem eleição, trabalham na linha de frente: são os mesários, que organizam os locais de votação, identificam e orientam o eleitor. Dois milhões de mesários devem trabalhar este ano. Desses, cerca de 30%, mais ou menos 600 mil, são voluntários, uma legião de patriotas.

Mas este ano as eleições têm uma característica muito diferente. Em tempos de pandemia, trabalhar aglomerados, próximos uns dos outros como sempre foi, não vai poder.

Por isso, a Justiça Eleitoral está se cercando de cuidados extras. Já está decidido que não será convocado ninguém que faça parte do grupo de risco, com mais de 60 anos ou com alguma doença pré-existente. A participação dos voluntários vai ser ainda mais valiosa.

“Vontade de ajudar o país, né minha filha? Mas não precisa ter medo. A sua saúde também é muito importante. A Justiça Eleitoral adotará protocolos rígidos para que os mesários cumpram o seu papel com toda segurança. Se você não faz parte do grupo de risco para o coronavírus, seja mesário. A Justiça Eleitoral conta com você. Seja um mesário voluntário.” O convite do doutor Drauzio Varella é parte da campanha do Tribunal Superior Eleitoral, que começa na sexta-feira (14).

Quem quiser ser um mesário já pode se inscrever pela internet, no ‘’Canal do Mesário’’ nos sites dos Tribunais Regionais Eleitorais ou por meio do aplicativo ‘’e-Título’’. Basta ter mais de 18 anos.

O treinamento vai ser online. Exceção somente nos rincões do Brasil, onde a internet não pega. Nesses locais, a inscrição e o treinamento vão ser resolvidos caso a caso.

Por causa da pandemia, as eleições passaram de outubro para novembro. E o TSE já decidiu que não haverá identificação digital desta vez. E cada seção eleitoral vai contar com:

– uma bandeja para o eleitor apresentar o documento sem encostar em nada;

– álcool em gel para mesários e eleitores;

– canetas desinfetadas e não reaproveitáveis;

– sinais no chão para demarcar o distanciamento a ser respeitado;

– e cada mesário terá equipamento de segurança individual.

O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, disse que, assim, a eleição vai ser segura: “A gente tem que viver a vida do jeito que ela vem e da melhor maneira possível. De modo que tudo o que é razoavelmente possível fazer para assegurar a segurança, para promover a segurança dos eleitores e dos mesários está sendo feito, nós estamos observando protocolos de segurança mundiais.”

Nathália Silva, funcionária pública em Goiânia, já foi mesária e já está inscrita de novo: “É muito legal participar ativamente do processo de eleição. Participar não só como eleitor, mas também estar ali presente nesse momento tão importante que é a democracia, que faz parte da democracia.”

Fonte: Jornal Nacional

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais