23.5 C
Piauí
17 de abril de 2021
Cidades em Foco
Geral Internacional Saúde

Vacinômetro revela que Piauí aplicou apenas 58% das doses contra a Covid-19

Chegadas de vacinas ao Piauí - Foto: Ascom/Sesapi

Mais de dois meses após o início da vacinação, somente 8,88% da população piauiense foi imunizada contra a Covid-19. Pelo vacinômetro, plataforma da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) que mostra a situação da vacinação no estado, das 591 mil doses recebidas, apenas 349.831 mil foram aplicadas, o que corresponde a cerca de 58%. Cristiane Moura Fé, diretora da Unidade de Vigilância e Atenção à Saúde, explica que a diferença se dá pela dinamicidade da campanha semanal nos municípios.

“O fazer de uma campanha, que já dura mais de 90 dias e vai demorar muito mais, tem comprometido muito a dinâmica e o planejamento dos municípios ao receber a quantidade dividida de repasse em repasse, o que requer uma organização pelo município, o ato vacinal e o registro no sistema de informação. Do momento que é registrado, ao recebimento e à entrega há uma distância em relação ao tempo que o município tem para fazer o registro de doses aplicadas”, explica Moura Fé.

Segundo ela, não há atraso no repasse das doses recebidas pelo Estado aos municípios.

“Em duas semanas passadas, os voos têm chegado 2h da madrugada e nesse horário estamos com a rede de frios aberta para ser feita a conferência, recebimento e o devido acondicionamento e, após a separação das doses, elas são imediatamente enviadas às regionais de saúde onde encontram-se as redes de frios regionais para que sejam entregues ao municípios. Recebeu, entregou. Essa é a ordem”, disse a representante da Sesapi.

Em entrevista ao Notícia da Manhã, Cristiane Moura Fé reitera que cada lote recebido segue orientação do MInistério da Saúde.

“Todas as doses estão sendo aplicadas conforme orientações dos informes técnicos para que não haja um descompasso entre a primeira e a segunda dose e uma possibilidade de furo na cobertura vacinal e no complemento do esquema vacinal em si. É preciso observar que são 28 dias que precisam ser cumpridos para que não se perca a segunda dose. Esses cuidados estão sendo tomados e recomendados aos municípios”, frisa a diretora da Unidade de Vigilância e Atenção à Saúde.

Fonte: CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais