Veja lista de aprovados para agente penitenciário no Piauí

Atualizada às 14h32

A Secretaria de Justiça do Piauí (Sejus) e o Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos da Universidade Estadual do Piauí (Nucepe) divulgam nesta terça-feira (26), o resultado final do concurso público para agentes penitenciários do Estado.

Foram aprovados 316 candidatos, sendo nove pessoas com deficiência. O concurso foi feito em caráter de cadastro de reserva destinado a classificação de 400 candidatos, 40 destes para pessoas com deficiência.

Veja lista dos classificados geral

Lista dos portadores de deficiência

O salário inicial é de R$ 5.966 para agente penitenciário de terceira classe.

O presidente do Nucepe, Pedro Soares, informou que foram 7.834 inscritos e que 16 dos 316 classificados estão com processos sub júdices pelos mais variados motivos.

A distribuição das vagas para as penitenciárias, de acordo com o presidente, ficará a cargo ficará a cargo da administração estadual.

A divulgação aconteceu no Palácio de Karnak, Salão Azul, com a presença da vice-governadora, Margarete Coelho, do secretário de Justiça, Daniel Oliveira, reitor da Uespi, Nouga Cardoso, além de outros representantes da Sejus e do Nucepe.

A 5ª e última etapa do concurso público foi a de Investigação Social. Os nomes dos aprovados nessa fase foram disponibilizados também nos sites do Núcleo e da Secretaria de Justiça. Os aprovados passarão por curso de formação.

O secretário de Justiça afirmou que o concurso será homologado no início de outubro, independente do curso de formação. “Ainda em 2017 iremos tratar e regulamentar o curso de formação, selecionar professores, disciplinar as turmas e em 2018 haverá a convocação dos primeiros colocados”.

Daniel Oliveira disse que ainda não é possível definir quando eles serão convocados, em função da crise nas finança do Estado. “Não é possível saber exatamente quando serão chamados, mas a perspectiva é que seja o mais rápido possível”.

Durante a divulgação do resultado, os classificados pediram que o curso de formação fosse realizado ainda neste ano. Para eles, o andamento do concurso está desorganizado, pois a lista com os aprovados foram divulgadas sem previsão de iniciação do curso de formação ou de quando serão nomeados.

“Ficamos a deriva sem saber o que fazer. A gente gasta tempo e dinheiro para a segunda etapa do concurso com os exames médicos. A gente gasta dinheiro para contratar personal trainer para o exame físico. A gente perdeu praticamente 1 ano e meio se dedicando a esse concurso para quando terminar essas etapas não saber nem a data certo para o curso de formação. Ao meu ver o Estado já deveria ter essa dada. Até agora nada. É uma indignação. Vamos se juntar ao sindicato para reivindicar na Sejus, pois ela divulgou uma nota em abril deste ano dizendo que o curso seria em outubro, e agora não vai mais ter”, desabafou o classificado no concurso, Raul Mourão.

 

Lyza Freitas / CidadeVerde

Compartilhar:

Por: Júnior Oliveira

Diretor Geral