30.1 C
Piauí
1 de abril de 2023
Cidades em Foco
GeralInternacionalSertão do Inhamuns em Foco

Vereador gera polêmica ao mandar professoras pararem de ‘latir’ durante sessão no Piauí

Vereador gera polêmica ao mandar professoras pararem de 'latir' durante sessão no Piauí — Foto: Reprodução

Em Canto do Buriti, a fala de um vereador gerou polêmica durante a sessão dessa quarta-feira (15). Edvaldo Borges (Progressistas) deu a entender que as professoras que estavam na sessão eram ‘cachorras’.

No momento da sessão estava sendo discutido o uso de recursos da educação em escolas municipais, com a presença de professores e outros servidores municipais. Durante a fala do vereador Edvaldo Borges, as servidoras na plateia rebateram as declarações do parlamentar, que se irritou e falou que as mulheres teriam que parar de latir.

“Quando vocês quiserem latir, deixa eu terminar de falar”, declarou.

Por conta do tumulto, a sessão teve que ser encerrada antes da hora.

A assessoria jurídica do vereador Edvaldo Borges emitiu uma nota dizendo que o vereador reagiu a provocações, vaias e xingamentos das pessoas que estavam na plateia, e que, segundo ele, agiram por motivação política. O parlamentar disse que utilizou um termo inadequado, mas que não foi direcionado, em momento algum, à classe dos professores. (Veja a nota completa ao fim da reportagem)

Já o presidente da Câmara Municipal de Canto do Buriti, vereador Raimundo Amorim da Luz, lamentou o episódio e que os vereadores foram surpreendidos por uma conduta avessas e desrespeitosas por um grupo de pessoas.

Nota de esclarecimento

Na data de 16 de Março de 2023, foram divulgados em diversos meios de comunicações matérias cujo conteúdo distanciam-se da verdade dos fatos e por este motivo busca-se restabelecer a verdade.

Primeiramente é importante destacar que na Sessão Ordinária do dia 15 de Março de 2023 ocorrida na Câmara Municipal de Canto do Buriti-PI, não foram discutidas matérias da classe de professores, contudo na sessão estavam presentes um determinado grupo de pessoas simpatizantes do prefeito fiscalizado, e que, por questões partidárias, acabaram causando tumulto, ao proferirem ofensas e desrespeitarem o momento de fala dos vereadores.

Por conta de tais provocações, gritos, vaias e xingamentos, ficando totalmente impedido de falar na vez que lhe era de direito, o vereador Edvaldo Borges com os ânimos exaltados utilizou um termo inadequado, mas que em momento algum foi direcionado a classe dos professores.

A câmara de vereadores estava discutindo naquele momento sobre a fiscalização que está acontecendo nas escolas municipais que estão recebendo recursos do Fundeb desde o ano de 2021 para funcionar em tempo integral e isto não estaria ocorrendo. Ainda mais, além da fiscalização citada, o vereador em sua fala parabenizou a aprovação do plano de carreira dos professores e pediu humildemente que os professores produzissem porque os alunos da educação pública mereciam uma educação de qualidade.

No entanto, por questões politicas, o mesmo teve seu direito à voz burlado por essas pessoas, que querendo perturbar o sossego da sessão, e promovendo desordem no recinto, contribuíram para que a sessão acabasse encerrada antes da hora.

Outrossim, a população de Canto do Buriti tem pleno conhecimento do trabalho desenvolvido pelo vereador ao longo desses sete mandatos, bem como seu comprometimento e respeito não apenas com a classe dos professores, mas todos os cidadãos cantoburitienses.

O vereador ressalta ainda, que faz política com amor, dedicação e respeito ao próximo, e jamais queria que isso acontecesse, mas que continuará firme, representando os quase 600 votos que obteve nas últimas eleições e lutando por aquilo que ele acredita, em especial, na democracia que nos rege.

No mais, só temos a lamentar a situação ocorrida, nos colocando à disposição para esclarecer eventuais dúvidas.

Fonte: G1-PI

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais