Vereadora de cidade do Piauí diz sofrer ameaças de parlamentar

A vereadora Íris Moreira (Progressistas), do município de Valença do Piauí, relatou na tarde dessa quarta-feira (13) que está sofrendo ameaças do vereador Leonardo Nogueira (PROS) após fazer denúncias contra ele. Em vídeo publicado por ela no dia 09 de junho deste ano, a vereadora se diz estar “aterrorizada”, mas que vai continuar com o seu trabalho como parlamentar.

Na última terça-feira (12) a Ordem dos Advogados do Brasil, Secção Piauí, divulgou nota repudiando supostas ações da vereadora Íris contra o advogado Francisco Haroldo Alves Vasconcelos, que defende o vereador Leonardo em um processo contra àquela parlamentar. A OAB-PI diz que Haroldo foi vítima de atos de violação às suas prerrogativas profissionais no exercício da sua atuação como advogado criminalista.

A vereadora teria dirigido em seu discurso na sexta-feira (08), em uma sessão da Câmara de Valença do Piauí, “ofensas e injúrias de forma irresponsável, grave e totalmente gratuita ao advogado Francisco Haroldo”. Segundo a OAB-PI, “a vereadora fez uso da tribuna e sessão da Câmara para proferir discursos de ódio, envergonhando e desonrando a casa do povo e as pessoas da referida cidade”.

A Ordem dos Advogados do Brasil chamou o discurso de íris Moreira de “irresponsável” e relatou, ainda, que ela “produziu panfletos, com publicações inqualificáveis e espalhou por toda cidade, desonrando a imagem de um profissional íntegro e correto”.

A parlamentar negou as acusações e disse que não foi chamada pela OAB para dar sua versão da história antes da publicação da nota de repúdio. Ela explicou que o vereador Leonardo, que já foi secretário de Saúde, realizou pagamentos sem apresentação de resultados, alugou carros de uma empresa que não existe no nome do primo dele, dentre outras denúncias.

Íris Moreira disse que entrou com processos na Polícia Federal e na Controladoria Geral da União (CGU) contra Leonardo Nogueira. Após revelar os fatos, ela afirma está sendo coagida e fala que agora tem que andar com seguranças para lhe proteger, embora não ter sido ameaçada de morte diretamente.

“Eles querem deturpar para fazer uma lavagem psicológica, a me ameaçar psicologicamente pra que eu não faça denúncias contra o cliente. E eu não posso porque eu fui eleita pra fazer denúncias e eu vou continuar. O que eu achar errado, eu vou continuar falando, embora eu saiba que posso pagar um preço caro por isso”, afirmou.

A parlamentar diz, ainda, que fez um boletim de ocorrência e que está fazendo denúncia queixa-crime. “Depois que eu fiz essas denúncias, foi que apareceu essa nota de repúdio. É muita coincidência”, insinuou.

O vereador Leonardo Nogueira não foi localizado para comentar as denúncias da vereadora.

Veja abaixo o vídeo da vereadora:

Fonte: Viagora

Compartilhar:

Júnior Oliveira

Diretor Geral