Vereadores da região de Picos aumentam os próprios salários

Por José Maria Barros 
Legislando em causa própria os vereadores de três municípios da região de Picos aprovaram projetos aumentando os próprios salários. A partir de 1º de janeiro de 2017 os legisladores de Monsenhor Hipólito, Alegrete do Piauí e Geminiano terão subsídios maiores do que o valor percebido atualmente.
Das três, a primeira Câmara a aumentar o subsídio dos vereadores foi a de Monsenhor Hipólito, município pobre situado no semiárido piauiense. Em sessão realizada dia 9 de setembro, os vereadores aprovaram, por unanimidade, projeto de lei de autoria da mesa diretora fixando o salário dos parlamentares em 3 mil e 800 reais mensais. Já o presidente receberá por mês 4 mil e 100 reais.
Cópia do projeto de lei aprovado pela Câmara de Geminiano


Cópia do projeto de lei aprovado pela Câmara de Geminiano

No artigo 8º da lei, fica assegurada a revisão anual nos subsídios dos vereadores no mesmo índice fixado para os servidores da Câmara Municipal de Monsenhor Hipólito.
Já no dia 21 de setembro, a Câmara Municipal de Geminiano aprovou, também por unanimidade, projeto de lei da mesa diretora fixando o salário dos vereadores em 4 mil e 800 reais. O presidente da casa passará a receber 6 mil 440 reais mensais.
O projeto de lei foi assinado pelo atual presidente da Câmara Municipal de Geminiano, Nicolau de Moura Neto PDT); vice-presidente, José Francisco Marques Filho (PMDB) e pelo 1º secretário, Elízio João do Carmo (PTB). Os três foram derrotados nas eleições do último dia 2 de outubro.
Em sessão realizada no último dia 25 de novembro, a Câmara Municipal de Alegrete do Piauí aprovou, por unanimidade, projeto de lei da mesa diretora aumentando o subsídio dos vereadores. A partir de 1º de janeiro de 2017 eles passarão a receber 4 mil reais por mês, inclusive o presidente da casa.
Compartilhar:

Por: Júnior Oliveira

Diretor Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *