25.2 C
Piauí
20 de agosto de 2022
Cidades em Foco
DestaqueEducaçãoGeral

Victor Godoy, Ministro da Educação vem a Picos e inaugura Escola Cívico-Militar Cel. João Almeida

Por Glenda Leal – Cidades em Foco

Durante a tarde desta quinta-feira (23) foi inaugurada, na cidade de Picos, a Escola Cívico-Militar Coronel João de Almeida, localizada no bairro Parque de Exposição. A entrega, resultado de uma parceria do Ministério da Educação com o Ministério da Defesa, faz parte de um projeto do governo baseado na implantação de instituições de ensino voltadas para essa modalidade e marca a primeira introduzida na cidade picoense.

Confira os cliks da inauguração da Escola Cívico-Militar Cel. João de Almeida em Picos

A inauguração foi marcada pela presença de representantes de todas esferas da educação. Fizeram parte do evento solene o Ministro da Educação, Victor Godoy, que foi cumprir agenda na cidade; o prefeito de Picos, Gil Paraibano; o presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Marcelo Lopes; o gestor escolar, Eduardo Damasceno, estudantes da rede de ensino, além dos parlamentares, que vieram prestigiar mais uma concessão.

Principal personalidade da tarde, Victor Godoy disse para os presentes que a educação é uma prioridade e nenhuma nação consegue ser grande sem dispor dela. O representante da pasta defendeu a importância da modalidade cívico-militar que, segundo ele, é uma “política nacional de recuperação das aprendizagens que foram perdidas durante a pandemia”, sendo uma referência para outros países e com capacidade de transformação.

“Uma escola dessa transforma não só a vida dos estudantes mas também toda a comunidade do entorno. Nós já temos estudos científicos que mostram que diminui a criminalidade, a taxa de abandono, evasão escolar e melhora o desempenho dos alunos. É um projeto que, hoje, tem uma fila de espera de tanto sucesso que fez”, afirmou o ministro.

A meta educacional, baseado em disciplina e ensino de qualidade, tem sido apresentada em diversos municípios do território nacional, estabelecendo a “política do governo mais Brasil, menos Brasília” comentada pelo presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Essa é a ideia que o prefeito Gil Paraibano defende que aconteça. Segundo o líder municipal, trata-se de pensar de forma concreta no futuro.

“Essa é a centésima escola Cívico-Militar que está sendo inaugurada no Brasil. É uma escola que leva muita disciplina, os estudos são de primeiro mundo, preparando essa criançada para o futuro. Futuro de Picos, do Piauí e do Brasil”, pontuou Gil Paraibano.

Homenageado “por tabela”, João de Almeida, filho do Coronel que deu nome à escola, precisou estar presente sem o restante da família por complicações na logística. No entanto, aproveitou o momento para ressaltar a gratidão pelo prefeito da Cidade-Modelo, amigo de seu pai, e a felicidade de ver algo tão simbólico.

“É muita emoção. Um agradecimento muito grande ao Gil, que foi um grande amigo dele. O lugar onde ele viveu mais feliz da vida foi aqui. Tenho certeza que aonde ele estiver, está muito agradecido ao amigo dele Gil”, contou o familiar.

Sustentado pela fala do Ministro da Educação, o diretor da nova instituição de ensino, Eduardo Damasceno, enfatizou que a ideia é mudar realidades através de ensinamentos baseados na construção cidadã de cada aluno matriculado pois, dessa forma, muda-se toda a esfera em que se vive. O gestor ainda narrou a trajetória de um dos alunos que, antes com atitudes problemáticas, hoje é uma referência para os colegas de classe, bem como consequência de um trabalho desenvolvido e liderado por militares.

“Esse é o grande objetivo das escolas cívico-militares: buscar excelência. Um dos projetos é entrar no bairro periférico e mudar essa realidade. Temos casos de inúmeros alunos que estão mudando a vida, que estão se empenhando nos estudos, se dedicando, tendo disciplina e mudando a vizinhança. Um exemplo foi um aluno que chegou na escola e era um mau-exemplo. Através do trabalho no Projeto Valores, ensinou-se valores éticos, morais, respeito e cidadania. Esse aluno mudou da água pro vinho”, relatou.

A Escola Cívico-Militar Coronel João de Almeida já atende, desde março deste ano, 316 alunos matriculados no Ensino Fundamental II (6° ao 9° Ano) e baseia-se em um modelo pedagógico singular e específico.

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais