26.3 C
Piauí
14 de agosto de 2020
Cidades em Foco
Geral Polícia

Vídeo: grupo sequestra gerente e coloca “explosivos” em família no roubo de R$ 50 mil

Atualizada às 10h20

A mulher e os dois filhos pequenos do gerente do banco Itaú ficaram reféns durante ação dos criminosos para assaltar a agência na última terça-feira (7). O Greco (Grupo de Repressão ao Crime Organizado) prendeu seis pessoas suspeitas de participarem do assalto ao banco. (veja matéria abaixo). Na ação, os assaltantes sequestraram o gerente e mantiveram a família dele em cárcere privado. Para forçar-lo a entregar o dinheiro, a quadrilha usou um colete na mulher do gerente e garantia que era explosivo.

O delegado Tales Gomes, coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado, informou ao Cidadeverde.com que os criminosos ameaçavam explodir a família. Eles coloram o colete apenas da mulher. Ela estava com os filhos de 6 anos e 12 anos.

Tales contou que o grupo sequestrou o gerente por volta das 19h30 de terça-feira (7) quando ele chegava em casa.

“Foi a primeira vez que ele foi sequestrado”, conta Tales. O delegado informou ainda que um dos presos – Thiago Lima Vieira – já foi preso em outro sequestro a um gerente também do Itaú ano passado. O Greco prendeu os criminosos, mas o Thiago conseguiu liberdade.

Matéria original

Seis criminosos foram presos suspeitos de sequestrar e manter em cativeiro o gerente do banco Itaú, na Rua Areolino de Abreu, no centro de Teresina, e toda a sua família. A ação criminosa teve início na terça (07) e só terminou na quarta-feira (08) após as vítimas ficarem reféns por cerca de 20 horas. Para forçar o gerente a entregar R$ 50 mil do banco, os assaltantes colocaram coletes com falsos explosivos em seus familiares.

“Após trabalho minucioso de investigação nossas equipes fizeram abordagem a um Polo na Avenida Joaquim Nelson onde foram presos os três primeiros. Continuando as investigações e, após abordagem e troca de tiros com os ocupantes de um HB20, efetuou-se as prisões dos demais investigados”, explica o delegado Tales Gomes, coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco).

Os presos foram identificados como Tércio Kleber Pereira Castro, vulgo Leno, Marcelo Santos, Amaury França Silva Lopes, vulgo Barba, Carlos Lima Araújo, vulgo Carlinhos de Campo Maior, Marcos de Sousa Alves, vulgo Marquinhos Perneta, e Thiago Lima Vieira.

Foto: divulgação Greco

O delegado acrescenta que com os presos foram apreendidos uma pistola 380, um revólver calibre 38, falso explosivos, além de outros objetos e veículos usados na prática criminosa. Todo o dinheiro roubado, R$ 50 mil, foi recuperado.

“Eles colocaram coletes com falsos explosivos nos familiares do gerente para dar mais credibilidade nas ameaças de morte. Não tinha perigo de explodir”, explica Tales Gomes.

As prisões do Greco contaram com apoio operacional da Coordenadoria de Operações e Recursos Especias (CORE), policiais militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) e Força Tarefa da Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP-PI).

Os investigados foram autuados por extorsão mediante sequestro e associação criminosa e encaminhados encaminhados à Central de Flagrantes de Teresina.

Fonte: Graciane Sousa e Yala Sena / CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais