24.3 C
Piauí
30 de novembro de 2020
Cidades em Foco
Destaque Educação Geral

Wellington Dias quer alfabetizar 200 mil piauienses em todo Piauí

Foto Roberta Aline

O governador Wellington Dias esteve em reunião na manhã desta segunda-feira (27), através de videoconferência com a vice-governadora, Regina Sousa; o secretário de Educação, Ellen Gera, o secretário de Fazenda, Rafael Fonteles, o reitor da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), Nouga Cardoso; o consultor da FGV, José Henrique Paim e técnicos desses órgãos. O chefe do executivo estadual colocou em pauta o objetivo de alfabetizar 200 mil piauienses em todo estado, através de programas já desenvolvidos pela Secretaria de Educação (Seduc), principalmente o Ensino de Jovens e Adultos (EJA).

O EJA é uma modalidade da Educação Básica nas etapas do Ensino Fundamental e Médio, que visa oferecer oportunidade de estudos às pessoas que não tiveram acesso ou continuidade desse ensino na idade própria de escolarização. No Piauí, a estrutura curricular para a modalidade é organizada por segmentos e etapas, na forma presencial, com idade mínima para ingresso de 15 anos para o Ensino Fundamental e 18 para o Ensino Médio.

“Temos hoje em média 400 mil pessoas analfabetas no Piauí. É possível alfabetizar pelo menos metade dessas pessoas e ter um bom resultado. Quero criar uma rede nos 224 municípios com o apoio da Fundação Cultural e de Fomento à Pesquisa, Ensino, Extensão e Inovação (Fadex), da UESPI, FGV e da Seduc, com o Ensino de Jovens e Adultos. Já saímos da taxa de 36% de analfabetismo para 16%, mas ainda é um número elevado e precisamos mudar isso”, disse Wellington Dias.

O governador destacou ainda seu desejo de encaminhar esses piauienses alfabetizados para o Programa Certifique, também desenvolvido pela Seduc. “Ao tempo que são alfabetizados, é importante observar quais as qualidades dessas pessoas e como elas podem ser inseridas no Programa Certifique para que possam sair alfabetizadas e capazes de exercer um trabalho com o diploma em mãos”, explicou.

O Programa Certifique dá oportunidade de reconhecimento profissional de acordo com a experiência e habilidades adquiridas em uma determinada área. Isso significa que quem exercia um cargo, sem um curso específico, com o Certific-PI poder ser reconhecido formalmente com um diploma em mãos.

Para que a ação tenha bons resultados, o governador sugeriu a realização de uma busca ativa pelo Piauí, para identificar os locais que mais necessitam da presença destes programas. “O propósito é alfabetizar 200 mil pessoas, mas já podemos começar ainda no próximo semestre as primeiras turmas. Com o apoio de várias entidades, vamos buscar quais os locais necessitam mais da presença dessa rede de alfabetização que estará fortalecida e capacitada”, garantiu.

O secretário de Educação Ellen Gera destacou as parcerias que ação terá ao longo de sua execução. “A Fundação Getúlio Vargas (FGV) nos dará um apoio na coordenação e formação de professores que atuarão em todos os territórios piauienses, que é um desejo do governador. A Fundação Itaú também será uma parceira importante nessa jornada de alfabetizar pessoas e dar a elas uma nova oportunidade e estímulo”, disse o secretário.

Fonte: Ascom

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais